A ginástica parou de funcionar? Saiba qual pode ser o motivo


Mesmo com academia todos os dias, o seu corpo não está com as curvas que deveria? Calma! Faça o teste e, caso diga sim a uma ou mais perguntas, reveja sua postura!

A sua malhação passa no teste?

  • Você sente dores no joelho, no tornozelo ou em qualquer outra articulação antes, durante ou depois das aulas? Veja os problemas 1 e 3;
  • Apesar de praticar 100 abdominais por dia, sua barriga mais parece uma gelatina? Veja o problema 4;
  • Faz mais de uma hora de atividade aeróbica por dia, mas os músculos não ficam tonificados e definidos? Procure a solução no problema 5;
  • Você sente-se dolorida após a ginástica? O seu problema é o número 1;
  • Os equipamentos de musculação parecem objetos de tortura? Leia sobre os problemas 2 e 5;
  • A aula está muito fácil? Aprenda com os truques do problema 7;
  • Você realiza apenas um tipo de exercício? O problema 8 tem solução;
  • Para compensar a ginástica, come a vontade? Confira as consequências no problema 6;
  • Anda fugindo das aulas para ver tevê? Encare o problema 10;
  • Quando está na aula, faz os exercícios sem concentração? Atenção ao problema 9.

Problemas:

1. Exagerar: Você se exercita todo dia, mas não perde peso? Está exigindo demais do seu corpo e, por isso, ele não responde aos estímulos. A queima de gordura depende da intensidade adequada para o seu condicionamento físico. Solução: reorganize a atividade aeróbica de acordo com o seu preparo. Acelere o ritmo até ficar difícil conversar durante a aula — antes disso, você estará abaixo da sua capacidade. 2. Não planejar: Se você aparece na academia apenas para marcar presença, está treinando de forma insuficiente. Pegar leve demais, sem atingir os níveis indicados de batimentos cardíacos, não pode valer como uma aula. Solução: formule, com o auxílio de um professor, um plano de aula individual, levando em conta as suas preferências e variando as modalidades para manter o ânimo em dia. Se achar melhor resolver o problema sozinha, faça vinte minutos de aeróbica, dez minutos de alongamento e trinta minutos de local. 3. Errar a postura: Praticar exercícios na posição errada prejudica não só a eficácia como também sobrecarrega as juntas e a coluna. E mais: pode diminuir uma área que você está tentando aumentar ou desenvolver a musculatura em regiões que precisam ser enxutas. Solução: peça ao seu professor uma orientação sobre as técnicas e as posições corretas. Além disso, explique as suas expectativas e pergunte o que pode virar realidade e o que é puro sonho. Por exemplo, quadris largos podem perder gordura, mas não sofrerão alteração na estrutura óssea. 4. Ignorar a aeróbica: Todo dia, você faz centenas de repetições para o bumbum, mas os músculos não estão definidos? Pratique exercícios aeróbicos para queimar a gordura que recobre essa musculatura. Solução: os exercícios aeróbicos precisam durar de 30 a 45 minutos por dia, e você deve repeti-los três vezes por semana. Complemente com musculação de duas a três vezes por semana, dando ênfase às áreas problemáticas e não se esquecendo de trabalhar o corpo todo, para que seus contornos fiquem proporcionais. 5. Só fazer aeróbica: Você corre, pula, salta, mas nunca faz musculação. Apesar dos picos de endorfina (substância que dá sensação de prazer) e do top suado, seu corpo não mostra muitos resultados... Solução: mantenha a atividade cardiovascular e incremente com exercícios localizados, cerca de três vezes por semana, para aumentar a musculatura. 6. Comer mais: Só porque começou a malhar pode trocar o iogurte desnatado por um milk-shake? Resultado: não há malhação que funcione. Solução: para você afinar a silhueta, tem de investir em uma alimentação balanceada e na prática de exercícios. Essa parceria é a única maneira eficaz de obter bons resultados. No caso de você se exercitar à noite, após um longo dia de trabalho, faça antes um lanche rápido à base de frutas. 7. Estacionar: Você faz o mesmo trabalho cardiovascular ou de pesos durante meses sem elevar os níveis de dificuldade... Como não os intensifica regularmente, seu organismo se acostuma com as séries, e seu corpo pára de responder. Solução: com a ajuda de um professor, misture atividades aeróbicas e localizadas, experimente novos aparelhos, aumente as cargas e as repetições. 8. Não variar: Você ama a sua ginástica e acha que ela está funcionando porque, literalmente, sua a camisa. Atenção: seus músculos podem estar tão “viciados” com as mesmas repetições que não respondem mais como antes. Solução: tem que desafiá-los de diversas maneiras para que fiquem tonificados. Não precisa abandonar sua atividade predileta, apenas alterne com movimentos diferentes. Vale conhecer as novidades das academias. Quem sabe você descobre o mesmo prazer em outras classes? 9. Fazer obrigada: Você realiza o trabalho aeróbico, mas põe o mínimo de energia necessária. Ou pula as atividades que não são tão atraentes e finge que está tudo bem. Solução: visualize o corpo dos seus sonhos e calcule a quantidade de malhação necessária para chegar lá. Mas, quando você estiver muito cansada para a aula, respeite-se - afinal, descanso também é muito importante para qualquer programa de fitness. 10. Não fazer: Você planeja arrasar na ginástica após o expediente, mas surge um convite para jantar. Outras vezes está tão cansada que só pensa em cair na cama. Solução: arrume uma amiga para acompanhá-la e combine que sempre que uma das duas quiser faltar, a outra dá aquela bronca. Você também pode tentar acordar mais cedo e se exercitar antes de ir para o trabalho.

LEIA MAIS IMPRIMIR ou SALVAR COMPARTILHAR ou SALVAR SALVAR PDF