Saiba quais são os malefícios do álcool


As bebidas alcoólicas existem há milhares de anos e costumavam ser utilizadas principalmente em festejos e rituais. Porém, já se sabe que essa substância não causa apenas um efeito momentâneo, mas sim, causa dependência e intoxica o organismo. Veja quais são os malefícios do álcool e por que todo mundo deveria consumi-lo com bastante moderação.

  • 14 Malefícios do álcool

Os malefícios do álcool podem ser momentâneos ou duradouros, chegando a virarem crônicos no caso de pessoas alcoólatras que ingerem bebida alcoólica todos os dias em quantidade superior ao que o corpo consegue suportar.

1. Redução das capacidades psicomotoras

O que faz muitas pessoas recorrerem à bebida alcoólica é a vontade de saírem do “mundo real” por alguns instantes e experimentarem alterações curiosas do organismo. A fala arrastada, dificuldade de locomoção, perda do equilíbrio e visão turva são os malefícios primários que algumas vezes podem parecer engraçados e inofensivos, mas que pouco a pouco causam danos mais sérios.

2. Desidratação

Como a bebida alcoólica é liberada para pessoas maiores de 18 anos, uma das principais recomendações que pais fazem ao filhos sabendo que não podem impedi-los de beber é que façam uma boa refeição antes de começar a beber e que alternem a bebida alcoólica com água. O álcool em grande quantidade resseca o organismo, prejudicando o funcionamento de todos os órgãos, inclusive da pele, que fica visivelmente danificada.

3. Dor de cabeça

A dor de cabeça é um dos primeiros sintomas da ressaca, que é o conjunto de sinais que o corpo apresenta no dia seguinte, após uma noite consumindo bebida alcoólica. Essa dor geralmente está relacionada com a desidratação e com a dificuldade que os órgãos do sistema digestivo estão tendo para eliminar todo o álcool do organismo. Vai passar quando o corpo se restabelecer por completo.

4. Náuseas, vômito e diarreia

Junto com a dor de cabeça, o organismo também utiliza o vômito e a diarreia para expulsar o excesso de toxinas do álcool que está no corpo. Além do mal estar geral que a pessoa sente, ela também necessita beber muita água, pois o que o álcool já desidratou será ainda mais desidratado com a perda de líquido do vômito e da diarreia.

5. Blackout alcoólico

Quando uma pessoa ingere bebida alcoólica em excesso, muitas vezes o corpo reage com um blackout, ou seja, a pessoa desmaia. É uma forma que o organismo encontra de impedir que a pessoa continue bebendo e prejudicando o funcionamento dos órgãos. Dependendo do quão resistente é o organismo, a pessoa necessita ser internada e consumir bastante soro e glicose para voltar ao seu estado normal.

6. Pressão alta

Agora, começam os malefícios do álcool a longo prazo, depois que a pessoa passou alguns anos bebendo sem cuidado com o organismo. Um dos primeiros prejuízos à saúde é a pressão alta. Para pessoas que já têm essa doença crônica, o cuidado deve ser ainda maior, pois o álcool vai atrapalhar o efeito da medicação

7. Aumento do risco de doenças cardiovasculares

Além da pressão alta, que também é uma doença cardiovascular, outras doenças ficam mais perto de pessoas que ingerem bebida alcoólica em excesso, como o colesterol alto, a aterosclerose, infarto, arritmia cardíaca e derrame.

8. Diabetes

O álcool contém uma alta taxa de açúcar que vira glicose no sangue e que faz o corpo necessitar de muita insulina para metabolizá-la. É exatamente o excesso de glicose ou de insulina no sangue que causam o diabetes. Então ele deve ser evitado tanto para prevenir a doença, quanto para mantê-la sob controle, junto com os outros cuidados recomendados pelo médico.

9. Cardiomiopatia alcoólica

Essa doença ocorre em pessoas que consomem mais de 110 mililitros de álcool diariamente ao longo de 5 a 10 anos consecutivos. É mais comum em pessoas jovens, na faixa dos 35 anos. O que acontece é a redução do índice cardíaco, prejudicando o funcionamento do coração.

10. Aumento do ácido úrico

O ácido úrico é produzido naturalmente pelo organismo e é eliminado quando em excesso. A bebida alcoólica faz a sua produção aumentar, prejudicando as articulações e causando doenças como a gota, que gera inchaço, dor, vermelhidão e endurecimento das articulações.

11. Cirrose hepática

A cirrose é uma das doenças mais conhecidas por afetar que abusa da bebida alcoólica, pois ela ocorre depois de anos de agressão ao fígado. Ao invés de a pessoa continuar com seu tecido hepático saudável, ele começa a ser substituído por tecido fibroso e nódulos, que tentam cicatrizar as paredes internas do órgão depois de trabalhar em excesso na tentativa de expelir tantas toxinas do corpo. Com isso, o fígado vai deixando de funcionar corretamente e a pessoa desenvolve insuficiência hepática ou até a falência do órgão.

12. Pancreatite

A pancreatite, como o nome sugere, ocorre no pâncreas, quando esse órgão desenvolve inflamação, que pode ser aguda (repentina) ou crô

nica (recorrente). O abuso de álcool é uma das principais causas dessa inflamação, que altera o funcionamento normal do órgão fazendo com que ele seja digerido pelas enzimas que produz, pois elas começam a ser ativadas antes de chegarem ao duodeno, onde participam da digestão dos alimentos.

13. Impotência sexual

A impotência sexual é mais comum em homens a partir dos 50 anos de idade, mas pode acontecer bem mais cedo com homens que abusam da bebida alcoólica e prejudicam o funcionamento do corpo inteiro.

14. Alcoolismo

Por fim, qualquer pessoa corre o risco de tornar-se uma alcoólatra se permitir que a bebida alcoólica esteja presente na sua rotina como forma de aliviar o estresse ou esquecer dos problemas. Essa doença é séria, um dos grandes malefícios do álcool, e necessita de tratamento com acompanhamento médico, pois o álcool causa dependência do organismo.

LEIA MAIS IMPRIMIR ou SALVAR COMPARTILHAR ou SALVAR SALVAR PDF