Você deve sacar seu FGTS inativo mesmo que não tenha dívidas


Assessor de investimento crava: qualquer investimento que a pessoa faça é melhor que o FGTS

SÃO PAULO – Mesmo que não tenha dívidas, o trabalhador cujo saque do FGTS passa a ser permitido no ano que vem deveria sacar esse dinheiro e aplicar de outras formas. Isso porque o FGTS tem rendimento de 3% ao ano somado à Taxa Referencial de Juros (TR), que no acumulado deste ano ficou em 2,0125% ou seja, no total, rende apenas 5% anualmente.

Até mesmo a poupança, que rende cerca de 0,5% ao mês somada à TR, é mais vantajosa praticamente o dobro que o FGTS. Mas é possível ter rentabilidades muito superiores. Aplicando em um CDB por meio de uma corretora de valores, por exemplo, é possível garantir um retorno de cerca de 12,4% ao ano, já descontado o Imposto de Renda.

"Com certeza qualquer tipo de investimento vai ser melhor que deixar o dinheiro no FGTS, que tem um rendimento pífio”, disse Ronaldo Bella, assessor de investimento na Allux Investimentos. “É altamente recomendável que a pessoa saque”, afirma.

Para a escolha dessas aplicações, o investidor deve levar em conta seu perfil de investimento e seu conhecimento de mercado. “Se for uma pessoa de perfil mais conservador ou precisar usar o dinheiro em um prazo mais curto, de 6 meses a um ano, o ideal é escolher opções sem risco e com liquidez, como os fundos
DI ”.

Já aqueles que não possuem a necessidade de uso no curto prazo, explica o assessor, podem buscar um CDB que renda mais ou outras opções com menos liquidez.

“Perfis mais arriscados podem ainda deixar em uma carteira [incluindo ações], desde que busque entender um pouco do mercado. Pode conversar com alguém que acompanhe as movimentações, porque também não dá para aplicar de forma desvairada em ações hoje em dia como antigamente, que tudo rendia”, diz Bella.

Anúncio

O governo Temer anunciou nesta quinta-feira que permitirá o saque do montante total de contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Poderão usufruir do dinheiro trabalhadores detentores de contas inativas até dezembro de 2015 – até então, só poderia sacar o FGTS aquele que estivesse desempregado há mais de 3 anos.

A expectativa é que essa medida injete R$ 30 bilhões na economia a partir de contas de 10,2 milhões – cerca de 86% das contas inativas têm saldo inferior a um salário mínimo, disse Temer.

De acordo com o pronunciamento oficial do governo, a medida permitirá que os brasileiros paguem suas dívidas. O ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, chegou a dizer que é “natural” que o montante seja realizado para este fim. Mas mesmo que você não tenha dívidas, o conselho é que faça o saque e aplique o
dinheiro para obter um rendimento melhor.

LEIA MAIS IMPRIMIR ou SALVAR COMPARTILHAR ou SALVAR SALVAR PDF